A ordem dos treinos importa?

Entenda como organizar melhor a rotina e treinos.

 

Funcional, treino de corrida, salto, flexibilidade, musculação e o Futebol com a galera. São tantas as modalidades tipos de estímulos e treinos que se não forem bem planejados, o rendimento e os resultados podem ser afetados. Então a ordem dos treinos importa? SIM!

Se você pratica modalidades diferentes, ou quer entender melhor o que tem por trás do planejamento de treino proposto pelo seu treinador, vamos explicar melhor qual a ordem ideal das atividades no seu dia e na semana e como essa organização pode te ajudar a ter melhores resultados. 

 

Princípio da Adaptação

Nosso organismo vive em estado dinâmico de equilíbrio, fruto da constante interação com o meio. Por meio do exercício físico, o nosso corpo se afasta desse equilíbrio fazendo com que o corpo o nosso sistema tente se ajustar à nova realidade – tendência chamada auto-organização. Essa tendência em superar desafios externos por meio de mudanças estruturais é a base do princípio da adaptação dentro do treinamento desportivo (Gentil, 2018).  

E é por meio dessa superação de desafios que nós evoluímos fisicamente, com relação ao ganho de força, velocidade, resistência e flexibilidade. Porém cada uma das nossas capacidades físicas têm um período para que esse processo de auto-organização seja efetivo, e também para que as nossas reservas de energia se recuperem para realizamos um novo exercício.

 

Heterocronismo das adaptações

Para garantir que o corpo vai ter tempo, energia e condições para super compensar os estímulos e retomar o estado de equilíbrio para promover mudanças duradouras, é necessário organizar os conteúdos de treino de acordo com o período necessário de adaptação de cada uma das capacidades físicas trabalhadas.

Isso acontece porque os estímulos de treinamento têm uma latência, período para o corpo assimilar o estímulo e recuperar energia, e caso esse período não seja respeitado,  pode prejudicar o resultado do treino,  rendimento treino  seguinte, e até gerar lesões (Verkhoshansky, Y. 2002). 

De acordo com os pesquisadores dessa área de treinamento e fisiologia do exercício, a ordem geralmente recomendada é: 

  1. Treino de Velocidade (Tiros máximos e agilidade, por exemplo); 
  2. Força (Treino com saltos e caga extras); 
  3. Resistência (Treino de corrida intervalada, atividades intermitentes como a prática esportiva. 

Essa ordem pode ser aplicada na organização dos treinos no dia e na semana, por exemplo. 

Em relação a flexibilidade, o ideal é manter uma certa distância entre esse treino e outra sessão. E uma estratégia para quem não pode realizar uma sessão apenas de treino de flexibilidade, é incluir exercícios de alongamento dinâmico antes dos treinos, e alongamentos estáticos e relaxantes após o treino. 

Como aplicar esses conceitos na minha rotina?

Para exemplificar de forma prática, pegue como exemplo um aluno FunFute. No início do treino esse aluno vai realizar estímulos de velocidade e trabalho com saltos, por exemplo, e mais para o final do treino os exercícios estarão organizados para um estímulo de resistência cardiovascular. 

Outro exemplo é de uma aluna que joga futebol quartas-feira à noite. Já que a prática exige um pouco mais do condicionamento cardiovascular, seria interessante ela não treina outra modalidade na manhã do dia seguinte, para que o seu corpo recupere do esforço. 

Independentemente de ser atleta amador, atleta da vida real e não atletas de alto nível, um planejamento coerente, ordem e intervalos de de treino é sempre importante para atingir os melhores resultados e um estilo de vida ativo seguro e saudável. 

 

Referências:

GENTIL, Paulo. Bases científicas do treinamento de hipertrofia . 6 ed. 2018.

VERKHOSHANSKY, Y. (2002). Teoría y metodología del entrenamiento deportivo. Barcelona: Ed. Paidotribo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Menu